Algumas considerações iniciais

Tentarei manter uma regularidade nas postagens, mas não combinarei prazos. Por ser uma das válvulas de escapes utilizadas por mim, deixarei que este blog seja alimentado de acordo com a inspiração, e não com o calendário.

Gosto dos comentários. Não são, para mim, apenas um sinal de popularidade, como a maioria dos blogs que vejo. Eles têm um significado maior, que é o de saber como as pessoas que aqui estão pensam sobre os assuntos que comento. Portanto, fique à vontade para escrever. Na medida do possível, responderei a cada um deles.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

ETERNA PROCURA



“Procuramos ET`s e cometas, mas não conhecemos ao menos nosso vizinho”. É mais ou menos assim que Gabriel, o Pensador, filosofa em uma de suas músicas. Quanta verdade em poucas palavras, quanta forma de ver a vida, quanta hipocrisia no nosso jeito de viver! Buscamos ir sempre além, mas não conseguimos enxergar as coisas simples que estão por perto. Não conseguimos ou não queremos? Não conseguimos ou nem ao menos tentamos?

Esta conversa não é um estímulo ao conformismo. É uma exaltação à valorização do que é tangível ali, naquele momento. Buscar a simplicidade nem sempre é estar ao lado do mais fácil, não é abrir mão de trabalho, de esforço. Ao contrário disso, esta busca incessante é árdua. Não é simples viver de um modo simples, por mais contraditório que isso possa parecer. A busca por coisas agradáveis é eterna, não cessa. A conquista de hoje torna-se fútil amanhã. E passamos a vida assim, indo atrás de coisas que mal sabemos como realmente serão. Depositamos em conquistas futuras todas as fichas de nossa felicidade. E aposta, como o próprio nome diz, é incerteza, com chances, que não são pequenas, de derrota.

O que te faz feliz? E o que você faz para ser feliz? Parece tão fácil responder isso, mas pense bem, caro amigo, você realmente tem um caminho já traçado rumo à felicidade? Tem mesmo ou está enxergando no futuro uma resposta esperançosa para esta questão? Não quero ser pessimista, mas talvez a resposta seja esta mesmo. Quando eu passar em um concurso, quando me formar naquela faculdade, quando ganhar na loteria... sempre o quando dito diversas vezes, dando a forma de uma felicidade que apenas seria, mas não é.  E não vai ser, quando o quando enfim chegar, será apenas mais um, curtido durante pouco tempo, abrindo espaço para outros, adiando, com eles, a constatação de que se está bem, feliz.

É isso.

Obs: a música em questão chama-se "Dentro de você". Áudio e letra podem ser encontradas no seguinte link: http://letras.terra.com.br/gabriel-pensador/96129/

4 comentários:

Tiburciana disse...

Procuro( busco ) tanta coisa ,mas não condiciono a minha felicidade a nenhuma delas.
Acho que hj descobri que a felicidade realmente é meu estado de espirito naquele momento é impossivel ser feliz a todo momento
bjocas

Vitão disse...

Olá Tiburciana,

Tá certíssima, o esquema é bem por aí mesmo. Vai vivendo e aproveitando o que está pertinho...

Beijos!

Thiago Almeida disse...

Sensacional!
Daqueles posts que a gente lê por aí e pensa: sou eu, é o que sinto, o que eu gostaria de dizer, escrever. É isso!
Parabéns. Ganhou mais um leitor assíduo.
Abraço

Vitão disse...

Beleza, Thiago?

Valeu pelo comentário, isso que nos motiva a escrever mais... fique a vontade para visitar, escrever, comentar... o espaço aqui é democrático.

Valeu, volte sempre.