Algumas considerações iniciais

Tentarei manter uma regularidade nas postagens, mas não combinarei prazos. Por ser uma das válvulas de escapes utilizadas por mim, deixarei que este blog seja alimentado de acordo com a inspiração, e não com o calendário.

Gosto dos comentários. Não são, para mim, apenas um sinal de popularidade, como a maioria dos blogs que vejo. Eles têm um significado maior, que é o de saber como as pessoas que aqui estão pensam sobre os assuntos que comento. Portanto, fique à vontade para escrever. Na medida do possível, responderei a cada um deles.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Survive

Descupem-me por entrar numa área que não conheço e que, confesso, não sou muito chegado.. estou falando da área das poesias, poemas... sei que existem grandes obras de arte nesse campo, mas às vezes fico sem paciência para ler...

Enfim... de todo modo, estava por aqui e saiu isso aí... sei lá se isso é bom, se é de péssimo gosto, mas saiu isso... "baixou o santo" aqui e rabisquei essas linhas que se seguem...


SURVIVE

nas despedidas
nas minhas mentiras
nas minhas friezas
nas minhas indiferenças
e ainda assim sobreviveu o amor

nas minhas dores
nos meus dilemas
nas pressões e impressões
e ainda assim sobreviveu o amor

e o amor
que sobreviveu e ainda sobrevive
pode ser O amor
amor de ambos
amor dos dois, amor de dois, amor a dois

5 comentários:

Mulher na Polícia disse...

Nada como um homem que sabe correr riscos.

Eu amei.Deu uma variada no estilo do blog.

Será que o blog de lá é melhor que o blog de cá? Boa sorte.

beijos!

M.enal.i disse...

M.enal.i disse...

Caberia a humilde pergunta no pré-texto: quando acha que sofreu?
...rs...

Um Beiju
:)

Vitão disse...

Mulher na Policia,

Brigado pelo comentário novamente... gosto muito também quando vc passa por aqui...

Poxa, o blog de lá tem mais acesso, acho que posso divulgar melhor meus textos, trabalhar em outras áreas... andei lendo meus textos aqui, tem muita coisa pra melhorar ainda... de todo modo, o blog aqui vai continuar no ar...

Beijão!

Vitão disse...

M.enal.i,

Quando sofri? Muitas vezes, em vários momentos. O sofrimento não precisa necessariamente transparecer, ainda mais para uma pessoa introspectiva como eu. As lágrimas as vezes correm por dentro e fazem um estrago ainda maior.

Beijos

Thiago Costa disse...

fl ae rapaz passando aqui pra fl q ta maneiro o blog

abrç!!