Algumas considerações iniciais

Tentarei manter uma regularidade nas postagens, mas não combinarei prazos. Por ser uma das válvulas de escapes utilizadas por mim, deixarei que este blog seja alimentado de acordo com a inspiração, e não com o calendário.

Gosto dos comentários. Não são, para mim, apenas um sinal de popularidade, como a maioria dos blogs que vejo. Eles têm um significado maior, que é o de saber como as pessoas que aqui estão pensam sobre os assuntos que comento. Portanto, fique à vontade para escrever. Na medida do possível, responderei a cada um deles.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

SEM PUDOR







Quando vier a saudade

E com a ela dor

Lembre-se do momento

Do calor,

da vontade, do ardor,

sem pudor, da intensidade,

das mentiras, da verdade.

Daquilo que te fere,

daquilo que me invade,

que te altera o humor,

infelicidade. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom esse poema que também fala sobre Saudade, um sentimento profundo,
que deixa a pessoa a pensar,pois Saudade é mais que um
sonho a se imaginar,
é algo profundo e intenso
no coração que apertar,uma espécie de lembrança nostálgica, lembrança carinhosa de um bem especial que está ausente acompanhado de um desejo de ter, de revê-lo ou revê-la, um amor,um ente querido que seja.Parabéns pelo poema , Vitão

Vitão disse...

Olá Anônimo (a)....

Saudade é sempre um tema bacana, todo mundo sente, todo mundo sofre, todo mundo (ou pelo menos a maioria) supera!

Importante é filtrar, deixar só o que nos fez bem na memória e lembrar disso quando estivermos tristes...

Valeu, apareça!

Anônimo disse...

bonito poema!!!!

Vitão disse...

Brigado!!!!