Algumas considerações iniciais

Tentarei manter uma regularidade nas postagens, mas não combinarei prazos. Por ser uma das válvulas de escapes utilizadas por mim, deixarei que este blog seja alimentado de acordo com a inspiração, e não com o calendário.

Gosto dos comentários. Não são, para mim, apenas um sinal de popularidade, como a maioria dos blogs que vejo. Eles têm um significado maior, que é o de saber como as pessoas que aqui estão pensam sobre os assuntos que comento. Portanto, fique à vontade para escrever. Na medida do possível, responderei a cada um deles.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

MIRAGEM




Miro o céu e vejo seu olhar.
Piso no chão e sinto a distância,
em qualquer canto, qualquer instância.
Em toda forma de sussurrar,
toda forma de amar, toda de esperar,
todo o sinto, todo o estar,
e todo o prazer e todo sonhar
e tudo que é o todo,
tudo que não é probo,
tudo o que sinto
toda magia, todo engodo.


7 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo este poema!!!!!parab'ens

Vitão disse...

Obrigado anônimo (a)! Volte sempre!

Vitão disse...

Ei Taynara!

Obrigado, esse poema até que ficou mais tranquilo, menos dramático....

Brigadão por visitar esse humilde espaço!

Anônimo disse...

Paixão que entra pelos olhos nunca sai do coração .

Kecinha disse...

Capacidade de tocar nosso interior de uma forma tão simples e lá dentro permanecer... Muito lindo, me fez viajar dentro de mim.

Renata Araújo disse...

Muito bom sr. Vítor.

Anônimo disse...

Encantada com o poema....a distancia vem a saudade e da saudade vem a dor
parabéns