Algumas considerações iniciais

Tentarei manter uma regularidade nas postagens, mas não combinarei prazos. Por ser uma das válvulas de escapes utilizadas por mim, deixarei que este blog seja alimentado de acordo com a inspiração, e não com o calendário.

Gosto dos comentários. Não são, para mim, apenas um sinal de popularidade, como a maioria dos blogs que vejo. Eles têm um significado maior, que é o de saber como as pessoas que aqui estão pensam sobre os assuntos que comento. Portanto, fique à vontade para escrever. Na medida do possível, responderei a cada um deles.

domingo, 30 de março de 2014

TERRA ESTRANHA




Coração é terra estranha?
Quando anda torto, quando abandona
E quem o comanda sem sentir?
Se lá que vejo, lá que sinto,
lá que entendo, lá que instinto.

Coração é terra estranha
Pior que, menino, se assanha
Quando busca e não se entranha
Dor intensa, dor que acanha
Jogo duro, perde-ganha.

Estranho, terra de coração
terra de doce, doce não
terra que brota, contradição
terra que nasce
esperança, desilusão. 


6 comentários:

Anônimo disse...


Ninguém manda no próprio coração.
Já diz o dito popular:
"A sina do coração é amar".

Vitão disse...

É isso aí, eis a sina que conforta e que machuca!

Anônimo disse...

Mentira que essa poesia é sua, Vitão. É?

Jaci

Vitão disse...

É ué, todas as poesias aqui no blog são minhas.

Anônimo disse...

Perfeito o poema. TÂNIA

Victor Rosa disse...

Brigadão Tânia...