Algumas considerações iniciais

Tentarei manter uma regularidade nas postagens, mas não combinarei prazos. Por ser uma das válvulas de escapes utilizadas por mim, deixarei que este blog seja alimentado de acordo com a inspiração, e não com o calendário.

Gosto dos comentários. Não são, para mim, apenas um sinal de popularidade, como a maioria dos blogs que vejo. Eles têm um significado maior, que é o de saber como as pessoas que aqui estão pensam sobre os assuntos que comento. Portanto, fique à vontade para escrever. Na medida do possível, responderei a cada um deles.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Tentar

Tentar. Essa é uma daquelas palavras que nos rodeia, uma espécie de mantra que é dito por muitas pessoas, mas colocado em prática por poucas. A coragem de buscar o desconhecido, de entrar numa questão em que a possibilidade de dar errado é grande o suficiente para desanimar os mais fracos.

Nem todas as vezes estamos aptos a tentar. Talvez tenhamos uma espécie de bloqueio que nos impeça de ir muito além da nossa capacidade. Será? Difícil ser preciso nessa resposta. Essa bloqueio pode até existir, mas é temporal, momentâneo. Em um instante pode ser que lhe falte força para buscar o que está além do alcance, o que não deve ser visto com um ponto final na questão, mas apenas uma vírgula. Quem sabe esse interstício temporal não ocorra para que haja uma melhor preparação para encarar o desafio?

É preciso superar o medo. O verbo tentar abre o campo da possibilidade, de aventurar, de empregar os meios necessários para obter algo que se deseja. Não é um verbo de comando fixo, que carrega o peso da não execução. Tentando se obtém experiência, maturidade para que, na próxima tentativa, o sucesso esteja mais próximo.

Escrevo esse texto tentando (ops!) mostrar a mim mesmo a importância de ir atrás daquilo que acredito, mas que tenho ciência que posso não conseguir. Quero acreditar mais na hipótese do sucesso do que do fracasso, mas não me abstenho de imaginá-lo como uma possibilidade. Algumas vezes escrevo como desabafo, outras com o intuito de internalizar a ideia, como é esse caso. A força de vontade busca suas energias em diversas fontes. Acreditar em você, no seu potencial, é motivação para tentar e buscar aquilo que você quiser. Se não der, não era para você, talvez seu talento seria sub-aproveitado naquela meta desejada.

É isso.

4 comentários:

Simone disse...

Victor,

Continue sempre tentando, nao pode desistir de um fracaso, mas festejar varias vitorias...
Tente sempre, pq vc tem uma torcida grande..

grande bj

Natália christofari Ornelas disse...

Tentar, eis a questão … Não se preocupe Victor, também tento a cada dia colocar a tentativa em prática. Muitas vezes não consigo por não iteriorizar, outras por forças externas. Mas, tentar todos os dias é preciso, mesmo que, como você mesmo disse: se não der, não era para mim (você)! =)

Guilherme Freitas disse...

É isso ai Victor, não podemos desistir. Nunca. Tentar é algo que devemos fazer sempre, mesmo quando o que queremos seja praticamente impossível. Temos sempre que tentar sem fraquejar, até que enfim conseguimos aquilo que tanto queremos. Abraços.

Mulher na Polícia disse...

Olá Vitor…
Esse texto me encheu de motivação!
Também estou aí… tentando!!!
Tava com saudades dos seus primorosos textos!
Um beijo!